O Jornal Analítico é um projeto profissional independente que busca através das notícias, opiniões e análises criar um senso crítico que amplie a capacidade de entendimento social do leitor. Sempre com a seriedade que o jornalismo profissional necessita. Amplie-se.

-Publicidade-

Agenda de Márcia tem contatos de Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro e Milicianos

0

Apreendida, agenda de Márcia Oliveira de Aguiar tinha contatos de Jair Bolsonaro, Flávio, policiais ligados a milícia e políticos do Rio, além dos números de telefone da primeira-dama Michelle e diversas pessoas ligadas a família.

Ao pedir a prisão preventiva de Fabrício Queiroz, no mês passado, o Ministério Público do Rio de Janeiro citou três contatos telefônicos que, anotados à mão numa caderneta, poderiam favorecer Queiroz caso ele fosse levado ao BEP – Batalhão Especial Prisional, vinculado à Polícia Militar. Os contatos foram anotados para ajudar a família, caso, Queiroz ex-assessor de Flávio Bolsonaro, fosse detido.

No entanto, após mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Fabrício Queiroz, o caderno apreendido com a mulher dele em dezembro do ano passado, não se limita a isso.

Segundo imagens às quais o Estadão teve acesso, Márcia Oliveira de Aguiar tinha nessa espécie de agenda-guia números de celulares atribuídos ao presidente Jair Bolsonaro, ao próprio Flávio, à primeira-dama Michelle e a diversas pessoas ligadas à família.

Agenda de Márcia
imagem base de Brasil247

PUBLICIDADE

Em outras páginas, há ainda contatos e anotações sobre policiais, pessoas envolvidas com a milícia e políticos do Rio. Um desses contatos estaria guardando uma pistola Glock para Queiroz enquanto o ex-assessor se escondia em São Paulo, segundo as anotações na agenda de Márcia.

Na agenda, em sua maior parte estão contatos ligados ao presidente, à família Bolsonaro e amigos, inclusive de Alexandre Santini, sócio de Flávio Bolsonaro em uma loja de chocolates investigada por suposta lavagem de dinheiro, e de Max Guilherme Machado de Moura, ex- segurança e hoje assessor especial do presidente.

As anotações, feitas por Queiroz enquanto estava escondido em Atibaia, orientavam a esposa e familiares caso ele fosse preso. Fato corrobora versão de que Queiroz estava escondido em São Paulo desde o ano passado e que recebia visitas de sua esposa, a quem orientava.

Entre os contatos estava o nome de Domingos Brazão – político acusado de envolvimento com a milícia – de pessoas ligadas a Adriano da Nóbrega, o Capitão Adriano, e o contato de Raimunda, mãe de Adriano que trabalhou no gabinete de Flávio e também é investigada no esquema de rachadinhas.

Raimunda, através das anotações, aparentava manter contato frequente com Márcia, de quem é amiga. Outro nome ligado a Adriano é o de uma mulher chamada Andreia, amiga de Raimunda e que tem sob seu nome a seguinte anotação ” fazer deposto (sic) na conta do Queiroz”.

Além da Agenda/ caderno, foi encontrado no apartamento do casal Queiroz um diploma “Amigo da Policia Civil”, concedido a Flávio Bolsonaro em junho de 2018 em homenagem feita por um sindicato e associação ligados à Corporação.

Fabrício Queiroz foi preso no dia 18 de Junho, em Atibaia em uma casa pertencente à Frederick Wassef, advogado de Flávio Bolsonaro e de Jair Bolsonaro.

Desde então, sua mulher, Márcia Oliveira de Aguiar está foragida quando teve sua prisão preventiva decretada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. Márcia, teria procurado dois escritórios de advocacia para avaliar uma possível delação premiada. A informação é do Valor Econômico.

Fontes: O Estadão / Valor Econômico / Reinaldo Azevedo

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

1 + 5 =