O Jornal Analítico é um projeto profissional independente que busca através das notícias, opiniões e análises criar um senso crítico que amplie a capacidade de entendimento social do leitor. Sempre com a seriedade que o jornalismo profissional necessita. Amplie-se.

-Publicidade-

Impressão 3D já é realidade

0

A impressão 3D é uma das tecnologias que mais agrega possibilidades à vida das pessoas. Desde uma simples peça quebrada a ser reposta no armário, até uma casa inteira, essa inovação vai mudar a maneira como vemos e criamos produtos no mercado global.

E aí vai uma boa notícia: o acesso a essa tecnologia está cada vez mais fácil e democrático. Mas antes, precisamos entender como funciona e o que podemos fazer com ela.

Há semelhança com a impressora convencional?

Não. Uma impressão 3D é algo bem diferente, pois utiliza conceitos de funcionamentos e propósitos diferentes.

PUBLICIDADE

As impressoras convencionais, buscam apenas tirar do computador ou dispositivo eletrônico, um determinado conteúdo e colocá-lo no papel, ou seja, transportar as imagens ou textos para fora da memória.

Já a impressora 3D visa criar objetos e/ou produtos de maneira real, não apenas expressando-as em uma folha de papel, mas sim, nos permitindo visualizá-los como foram planejados, em nossas mãos. Em outras palavras, cria um modelo tridimensional do que foi projetado nos softwares e dispositivos eletrônicos.

Como ela funciona?

O que uma impressora 3D faz? Ela basicamente converte os desenhos montados em softwares de computação gráfica (como o SolidWorks, por exemplo) em diversas camadas.

Assim como as injetoras industriais, a impressão 3D fica responsável por criar a primeira camada, só que ao invés de usar tinta, o processo é feito com outros materiais, como o plástico.

Mas o uso de metais em impressoras também encontra espaço em aplicações industriais. As peças impressas em 3D podem ter alta resistência ao calor, alta resistência ou rigidez e até serem biodegradáveis.

Quando a primeira camada é finalizada, o programa busca entender onde a próxima começa e termina e onde se encaixa no modelo de produto criado. No final do processo, o resultado é a sobreposição de inúmeras camadas, que deram origem ao produto em um material leve e com a possibilidade de verificar vários detalhes na prática.

Então, o que antes era desgastante em termos de tempo e custo, com altos investimentos em maquinários e horas de engenharia, para confecção de um protótipo em escala quase real, com a impressora 3D ficou muito mais fácil de se realizar.

O custo de uma peça vai depender apenas da quantidade do material que for usado, do tempo de impressão e se houver necessidade, um pós-processamento.

Porém as impressoras e seus insumos tornam-se relativamente caros se não forem bem empregados. Para cobrir o investimento é preciso uma fabricação considerável. Ou seja, comprar uma máquina para simplesmente ter em casa ou na empresa – a menos que seja um hobby ou objeto de pesquisa – geralmente não é vantajoso financeiramente, ainda. 

Vídeo de como uma peça em impressão 3D

Impactos na vida prática

O principal fator que motivou o desenvolvimento dessa iniciativa foi a busca por menores custos no desenvolvimento de produtos, para visualização rápida do item a ser lançado no mercado.

Impressão 3D já é realidade
Peça em impressão 3D

Como a impressão 3D nos dá liberade de design, permitindo a produção de peças complexas, muitas das quais não podem ser produzidas por outros métodos de fabricação, podemos imaginar diversas utilizações para esta tecnologia.

PUBLICIDADE

No ramo médico, por exemplo, o segmento de prótese ganha um novo significado: agora é possível a partir das medidas de um paciente, obter no mesmo dia uma prótese dedicada e específica para cada um.

 Além disso, futuramente pode ser possível criarmos órgãos para serem transplantados! Além do mais poderíamos realizarmos estudos e autópsias muito mais realísticas, enriquecendo a base de dados e expandirmos o conhecimento real, tudo a partir da impressão 3D. Isso só ainda não é possível, devido a complexidade do nosso corpo.

Pasmem, já foi possível a impressão de uma casa! E pensando no aspecto de desenvolvimento social, além de possuir um custo mais acessível, com a impressão 3D, pessoas de baixa renda teriam acesso à uma moradia digna. Seria uma utilização nobre para essa tecnologia.

Quanto custa uma impressora 3D?

O preço das impressoras 3D mudaram muito ao longo dos anos, principalmente depois da queda das patentes e o desenvolvimento da tecnologia por empresas nacionais.

Mesmo assim, comprar uma impressora 3D pode ser um grande investimento. De acordo com a OALOO, empresa brasileira especializada em impressões 3D, os preços variam de R$ 2.500 a mais de R$ 1 milhão em modelos profissionais e industriais.

A impressora é para trabalhar ou hobby? Vai imprimir diariamente ou às vezes? Portanto, a escolha certa vai depender dos objetivos do comprador.

Por isso, na hora de escolher uma impressora 3D, além de analisar os preços, é importante entender mais sobre os diversos modelos, marcas, tecnologias e características disponíveis.

Últimas impressões

Teremos uma impressora 3D em cada casa? Será possível utilizar dispositivos com qualidade e custo acessível para controle sofisticado desses itens? Essa perguntas só terão respostas com o tempo…

PUBLICIDADE

Mas podemos ter certeza, que o mundo será percebido de outra maneira a partir desta facilidade.

Não sei, talvez seja apenas uma impressão minha.

Essa matéria foi publicada em parceria com o empresário e engenheiro do ramo tecnológico Wagner Rodrigues, especialista em aplicação de tecnologia na indústria.

Para acessar mais conteúdos como esse, acesse nossa sessão tecnologia!

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

4 × 1 =