O Jornal Analítico é um projeto profissional independente que busca através das notícias, opiniões e análises criar um senso crítico que amplie a capacidade de entendimento social do leitor. Sempre com a seriedade que o jornalismo profissional necessita. Amplie-se.

-Publicidade-

O que esperar do futuro da DC nos cinemas

0

Confira mais sobre as novidades apresentadas no DC Fandome no final do mês passado

Por Marcelo Silva

A Warner tinha tudo nas mãos para bater de frente com a Disney o mundo das adaptações de quadrinhos. Na verdade, eles poderiam ter dominado o mercado muito antes, já que a DC é uma subsidiária do estúdio desde o final dos anos 60, mas isso é outra história. Quando anunciaram a reunião de Batman e Superman, além de 10 outros filmes, parecia tudo certo para vermos Marvel e DC coexistirem no cinema tal qual nos quadrinhos.

Mas o resultado do plano todo mundo viu: filmes estranhos, desconfortáveis e sem o brilho dos quadrinhos da editora resultaram em uma recepção fria da crítica e mista do público, atores frustrados, refilmagens milionárias, diretores demitidos, filmes cancelados e um festival de decisões equivocadas.

A ideia do universo integrado foi deixada de lado depois do fracasso de “Liga da Justiça” e por um tempo, as coisas começaram a funcionar: “Mulher-Maravilha” foi muito bem recebido, “Aquaman” foi um inesperado sucesso de bilheteria, “Shazam!” trazia exatamente tudo o que estava faltando nos filmes anteriores e “Coringa” bateu o bilhão de dólares e conseguiu 10 indicações ao Oscar (com duas vitórias).

PUBLICIDADE

Finalmente, com a reputação um pouco recuperada, sabendo o que funcionou melhor em seus filmes e aproveitando que a concorrência está em hibernação depois de finalizarem seu primeiro arco de filmes no ano passado, a DC resolveu arrumar a casa e tentar o plano do universo integrado novamente.


Tudo foi oficializado no último dia 22 de agosto, no DC Fandome, grande evento online que foi visto por mais de 22 milhões de pessoas em mais de 200 países (provando que existe um grande interesse por filmes dos personagens do estúdio). Os projetos são promissores e se tudo der certo, estamos prestes a ver o início de um universo interessante, ambicioso e o mais importante: totalmente diferente do que a Marvel fez. Abaixo, das que parecem ser mais animadoras até as mais equivocadas, você confere um resumão com todas as novidades da DC para os próximos anos:

Tem tudo para dar certo

O Esquadrão Suicida: Desde que James Gunn foi anunciado como diretor do novo Esquadrão Suicida, todo mundo já sabia que a Warner queria fazer algo que fosse na contramão de tudo que vimos no horrendo filme de 2016.

Porém, o anúncio do elenco mostrou que Gunn, consagrado na Marvel depois de dois bem-sucedidos “Guardiões da Galáxia”, foi muito além disso. Inspirado no clássico “Os Doze Condenados”, “O Esquadrão Suicida” parece ser grandioso, colorido, barulhento, fiel ao espírito das HQs e mais insano do que qualquer coisa que Gunn já fez (e lembrem-se, isso vem do diretor de um filme com um guaxinim falante e armado que é melhor amigo de uma árvore dublada por Vin Diesel). Tem tudo para ser um dos filmes mais divertidos de 2021. Estreia em 6 de agosto.

Mulher-Maravilha 1984: Pronto para o lançamento desde a metade do ano passado (segundo a diretora Patty Jenkins), a sequência do ótimo filme de 2017 tinha estreia marcada para novembro de 2019, mas foi jogada para junho desse ano, para ser a grande atração do verão americano nos cinemas. Bom, alguém na Warner deve ter batido muito a cabeça na parede nos últimos meses por causa dessa decisão agora, mas o que importa é que o segundo trailer foi oficialmente lançado, revelando um pouco mais da trama e o visual da Mulher-Leopardo, grande vilã do filme interpretada por Kristen Wiig. Marcado para 5 de novembro no Brasil, para quem quiser tentar a sorte. Chega em 2 de outubro nos EUA.

O primeiro teaser de The Batman: Com direção de Matt Reeves e um elenco de peso liderado por Robert Pattinson, o novo Batman teve suas primeiras imagens reveladas no Fandome e apesar do tom e do personagem em si não parecerem ter nada de novo para mostrar, o estilo cru da direção de Reeves e a primeira aparição de personagens como o Charada, Pinguim e Mulher-Gato já foram o suficiente para quebrar a internet. Detalhes da trama não foram revelados, mas os fãs já teorizam que o filme deve se inspirar na clássica HQ “O Longo Dia das Bruxas”, em que Batman é levado a exaustão física e mental enfrentando vários vilões enquanto tenta descobrir a identidade de um assassino em série que está derrubando duas famílias de mafiosos em Gotham. Apesar do Batman já estar um tanto desgastado no cinema, foi difícil não ficar empolgado com o teaser. Estreia em 1 de outubro de 2020.

É esperar para ver.

Flash e a nova gênese do universo DC

O que esperar do futuro da DC nos cinemas

Apesar de não ter nenhum trailer ou sequer ter iniciado as filmagens, o eternamente adiado filme do Flash é agora a mais importante produção da DC no cinema. Isso porque o novo universo cinematográfico terá seu ponto de partida aqui, na adaptação da saga “Flashpoint” dos quadrinhos (que já foi adaptada na série de TV). Nas HQs, a saga consiste no Flash criando um universo paralelo por acidente ao alterar eventos do passado, com consequências que abalam todos os heróis da DC. Não se sabe o quanto disso será levado aos cinemas, mas o que foi confirmado foi o novo traje do protagonista (chega daquela armadura bizarra), o retorno de Ben Affleck como Batman e a surpreendente volta de Michael Keaton, TAMBÉM como o Homem-Morcego. Se isso der certo, vai mudar tudo para a DC no cinema. Mas se der errado, pode afundar as coisas de vez… Estreia em 2 de junho de 2022.

PUBLICIDADE

Super-Choque em live action

Para alegria de toda uma geração que acompanhou a animação dos anos 2000 (sucesso absoluto no Brasil), o Super-Choque finalmente teve planos para um filme anunciado no DC Fandome. Não se sabe nenhum detalhe sobre o projeto ainda, então só resta esperar para ver se ele será mais inspirado no famoso desenho animado ou nos quadrinhos (que tem temas e uma abordagem mais adulta).

Sociedade da Justiça

O que esperar do futuro da DC nos cinemas
Adão Negro

Pouco se sabe sobre o filme solo do grande antagonista de Shazam, mas o Fandome deu algumas novas atualizações. Dwayne Johnson segue firme no projeto, que deve estrear no fim de 2021. Fora essa arte conceitual acima, a grande novidade foi que o filme contará com a Sociedade da Justiça, equipe formada por personagens menos conhecidos do panteão da DC, como o Senhor Destino e o Gavião Negro. É a chance de colocar os holofotes em excelentes personagens que nunca ganharam a devida atenção (fora na animação da Liga da Justiça, mas já tem toda uma geração atual que não assistiu ao desenho).

Shazam! Fury of the Gods

Depois do ótimo (e subestimado) filme do ano passado, ainda não deu tempo para apresentar efetivamente nada da sequência fora o título (excelente) e essa arte inicial. É só seguir o espírito do primeiro e lançar numa época um pouco menos competitiva que é garantia de sucesso. Estreia em 4 de novembro de 2022.

O ponto fraco

PUBLICIDADE

O famigerado Snyder Cut

Ficou claro até agora que o novo direcionamento que a DC pretende seguir nos cinemas é o de abraçar todo o lado mais fantasioso, “iluminado” e divertido de seus quadrinhos (fora em Batman, mas o personagem nunca foi assim mesmo). Por isso, o painel em que Zack Snyder apresentou o primeiro trailer para sua versão da Liga da Justiça que os fãs dele tanto choraram para acontecer foi um momento… estranho no DC Fandome.

Não faz muito sentido o estúdio ter dado tempo, dinheiro e espaço para lançar um filme que representa tudo que deu errado para a DC nos cinemas, mas cá estamos. É bom deixar claro que eu achei injusto sim o que aconteceu com Snyder nos bastidores e a versão da Liga que vimos no cinema é péssima, mas está no passado. O negócio era olhar para frente e fazer certo numa próxima vez, mas os gritos do culto que o diretor ganhou foram mais altos. Estreia no início de 2021, em 4 partes (ah sim, terá QUATRO HORAS!!), no streaming HBO Max.

Muitas novidades e pelo que foi prometido no evento, isso é só o começo. Fica a torcida sincera para que esses projetos sejam bons e bem-sucedidos, porque o Universo DC merece ser gigante nos cinemas, tanto quanto os seus lendários super-heróis são para a cultura pop.

Marcelo Silva, Colunista de Cultura

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

catorze − seis =