O Jornal Analítico é um projeto profissional independente que busca através das notícias, opiniões e análises criar um senso crítico que amplie a capacidade de entendimento social do leitor. Sempre com a seriedade que o jornalismo profissional necessita. Amplie-se.

-Publicidade-

Manifesto de Procuradores cutuca Aras e o Governo.

0

A classe de Procuradores do Ministério Publico Federal criou um manifesto que já conta com uma lista de mais de 650 assinaturas. Ato demonstra descontentamento da classe com as constantes atitudes de Augusto Aras e cutuca o Governo Federal.

O atual Procurador da República, Augusto Aras é alvo de um abaixo-assinado de procuradores contra a sua gestão. O manifesto da categoria propõe uma PEC para obrigar que a escolha do Procurador Geral da República obedeça a lista tríplice da categoria, algo que o presidente Bolsonaro (sem partido) ignorou.

Aras, mesmo sem integrar a lista triplice, se colocou como candidato ao posto de PGR e foi escolhido por Bolsonaro para assumir o cargo.

Manifesto de Procuradores cutuca Aras e o Governo.
Aras e Bolsonaro se abraçam. Procuradores criticam a inércia de Aras aos excessos de Bolsonaro. Reprodução/internet. Imagem retirada de abc do ABC.

Ambos tem um relacionamento próximo, Bolsonaro inclusive afirmou na última quinta-feira (28/5) que daria uma vaga ao PGR, Augusto Aras, para o Supremo Tribunal Federal (STF). “Se aparecer uma terceira vaga, espero que ninguém desapareça, para o Supremo, o nome de Augusto Aras entra fortemente”, declarou Bolsonaro e ainda afirmou que, “Aras está tendo uma atuação excepcional”.

PUBLICIDADE

A declaração de Bolsonaro foi dada no momento em que Aras pode denunciar ou arquivar o inquérito que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) e investiga se o presidente interferiu na Polícia Federal para proteger família e amigos. 

O abaixo-assinado é visto como uma dura crítica a postura de Aras nos últimos meses, especialmente em relação ao governo federal. Augusto Aras, desde que assumiu o cargo em 2019 vem tomando medidas que atendem aos interesses do presidente. O PGR foi duramente criticado por recentemente mudar de opinião a respeito da investigação que agora atinge em cheio o Governo de Bolsonaro, o inquérito das Fakenews.

Até o início da tarde de hoje, 651 procuradores incluíram suas assinaturas ao manifesto. O expressivo número equivale a mais da metade de toda a carreira de procuradores do Ministério Público Federal. O órgão conta com 1.154 procuradores ativos.

Veja o trecho de abertura do abaixo-assinado:

A Constituição da República reservou ao Ministério Público Federal (MPF) um papel
singular na defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis. Para a concretização da missão institucional, a independência é uma garantia fundamental, cuja necessidade é reconhecida pela Constituição.
Com a finalidade de garantir à Procuradoria-Geral da República a efetiva independência indispensável ao exercício da missão constitucional do MPF, é necessário fazer um debate amplo, público e aberto sobre a institucionalização, mediante inclusão no texto constitucional, da regra de que o(a) Procurador(a)-Geral da República seja escolhido pelo(a) Presidente da República com base em lista tríplice escolhida pelos membros da instituição, a exemplo do que acontece com o(a) Procurador(a)-Geral de Justiça no Distrito Federal e nos 26 (vinte e seis) estados da Federação.

O Jornal Analítico

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

1 × 3 =