O Jornal Analítico é um projeto profissional independente que busca através das notícias, opiniões e análises criar um senso crítico que amplie a capacidade de entendimento social do leitor. Sempre com a seriedade que o jornalismo profissional necessita. Amplie-se.

-Publicidade-

Governo Federal não liberou verba para vacina Chinesa em SP

0

Segundo o Secretário estadual de saúde do estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, o governo federal não liberou verbas para a Coronavac que é desenvolvida pelo Instituto Butantan.

Jean Gorinchteyn, confirmou na noite desta quarta-feira (14), que o governo federal não liberou dinheiro para a compra da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Nesta quarta (14), em reunião virtual o ministério da saúde anunciou verba apenas para a vacina que está sendo produzida pelo laboratório Astrazaneca em parceria com a universidade de Oxford e que recentemente foi paralisada devido problemas apresentados por um paciente, mas que já fora retomada.

O governo federal não incluiu a vacina que está em fase final de testes no estado de São Paulo e que provavelmente será a primeira vacina utilizada no país.

A gestão João Doria tenta negociar para que a CoronaVac receba verba federal para ser distribuída pelo SUS, caso seja comprovada a eficácia na terceira fase de testes.

PUBLICIDADE

E é justamente aí que está o ponto para Bolsonaro: a vacina foi triunfo de João Doria, governador do estado de São Paulo.

O sucesso até aqui no desenvolvimento da vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan e o laboratório Chinês Sinovac parece incomodar o Governo Federal.

Eduardo Pazzuelo, o ministro da saúde que não conhece de saúde, causou constrangimento ao dizer que apenas em Abril teremos vacinação no país, quando na realidade, em Dezembro deve ser iniciada a vacinação no estado de São Paulo.

Governo Federal nao liberou verba para Coronavac
Charge de Fraga / Jornalistas livres

O atual responsável pelo ministério da Saúde não mencionou a vacina que o instituto Butantan está produzindo e que está em fase final de desenvolvimento. A omissão da Coronavac nos planos federais causou questionamentos por parte de secretários estaduais de saúde.

“Por que que uma vacina como a CoronaVac, que está no mesmo pé da de Oxford, aliás está até mais adiantada, está recebendo uma tratativa diferente? Esse foi um questionamento que a gente acabou fazendo e todos os secretários entenderam. Se eu tenho vacinas que estão no mesmo estágio de discussão, por que a de Oxford recebe uma medida provisória com R$ 1,9 bilhão? A gente nem está pedindo esse valor, mas a gente quer um aceno do ministério na aquisição também das vacinas. Isso é algo democrático”

Jean Gorinchteyn, secretário estadual de saúde do estado de São Paulo.

O governo de São Paulo assinou um contrato com os chineses para receber 46 milhões de doses da CoronaVac até dezembro. A previsão é que o total chegue a 60 milhões até fevereiro de 2021 e a expectativa era que, com o dinheiro do governo federal, o total pudesse chegar a 100 milhões.

Ou seja, 40 milhões de pessoas não serão atendidas por pura picuinha.

Testes da Coronavac serão concluídos na sexta

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que até sexta-feira (16) a secretaria estadual da Saúde e o Instituto Butantan já vão ter em mãos os resultados conclusivos da terceira fase de testes da Coronavac, a vacina contra o novo coronavírus (covid-19).

Os resultados da fase final de testes vão ser divulgados na segunda-feira (19), pelo diretor do Butantan, Dimas Covas. “Até aqui, todos eles positivos. Nenhuma colateralidade em relação aos 13 mil voluntários, médicos e enfermeiros que foram vacinas em sete estados brasileiros”, disse o governador.  

O que pensa o Jornal

A Política, as relações interpessoais e os delírios presidenciais não podem atrapalhar e atrasar a vacinação da população. O governo federal não pode dificultar a imunização da população por atritos políticos e picuinhas do presidente, que vive em um universo paralelo, em que o mundo é dividido entre capitalismo e comunismo.

Parece coisa de quadrinhos da Marvel, Capitão América contra a Hydra, mas é a cabeça de Jair Bolsonaro, sem nenhum embasamento lógico ou científico e muito influenciado por Donald Trump, suas falácias e mentiras.

PUBLICIDADE

As falas do presidente são falas voltadas contra seus adversários políticos, mesmo que isso gere crises e mortes.

Bolsonaro é pautado por sua loucura e seus delírios, frutos de quem visa a reeleição e tenta a todo custo – 150 mil vidas – enfraquecer opositores. Para isso ele nega a ciência, mina as políticas de prevenção e inventa mentiras relacionadas ao combate à Pandemia.

Charge de Kleber /Jornalistas Livres

Mais um crime contra a saúde pública. Bolsonaro terá que pagar essa conta uma hora ou outra.

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

quinze − 8 =