O Jornal Analítico é um projeto profissional independente que busca através das notícias, opiniões e análises criar um senso crítico que amplie a capacidade de entendimento social do leitor. Sempre com a seriedade que o jornalismo profissional necessita. Amplie-se.

-Publicidade-

Freud Explica!

1

Além de um dos conceitos de Freud, fui buscar um outro efeito mental que agrava nossa realidade social.

Na obra Totem e Tabu, Freud usa os seus conceitos de projeção e ambivalência, que ele desenvolveu durante seu trabalho com pacientes neurológicos.

Como neuróticas, pessoas ‘primitivas’ sentem-se ambivalentes sobre a maioria das pessoas em suas vidas, mas não admitem isso conscientemente para si próprias.

Elas não admitem que tanto quanto elas amam suas mães, existem coisas nelas que odeiam. As partes suprimidas dessa ambivalência (as partes do ódio) são projetadas em outras pessoas.

No caso dos nativos na obra de Freud, as ambivalências eram projetadas no Totem. Como em: ‘Eu não queria que minha mãe morresse, o totem queria que ela morresse’.

PUBLICIDADE

Freud Explica!

Freud expande esta ideia de ambivalência para incluir a relação dos cidadãos com seu governante.

Trazendo para a atualidade, o cenário político e social brasileiro, seria essa uma explicação do ódio visto em Bolsonaro e seus seguidores, contra a imprensa, comunistas, esquerdistas e outros absurdos proferidos?

Os “seres primitivos” do século XXI elegeram a imprensa e qualquer um que vá contra suas ideias pré-concebidas como Totem, assim como foi observado no conto Freudiano. O ódio e a violência que afloram contra jornalistas e adversários políticos.

Aí eu acrescento outro efeito que explica esse achismo e ideias pré-concebidas e infundadas, que dão á pessoa certeza de que entende de assuntos dos quais não entende nada: O nome desse efeito é o Dunning-kruger, que menciono em meu último artigo, senso comum e discurso raso: corra disso!

O Efeito Dunning-Kruger é um fenômeno mental, em que julgamos erroneamente os dados, pessoas e outros elementos do mundo que nos cercam, tomando portanto decisões igualmente equivocadas.

Dunning-Kruger narra a nossa incompetência em perceber o quanto sabemos ou não de um determinado assunto, de modo que indivíduos com menos conhecimento tendem a acreditar que sabem mais do que outros, por vezes mais bem qualificados. Chegam a dizer que especialistas, médicos, infectologistas e cientistas estão errados.

Afirmam que não existem hospitais colapsados, que para insuflar números e criar instabilidade no governo colocam Covid-19 como causa morte em qualquer um que morre e que o isolamento social não funciona. Absurdos desse nível, totalmente insanos, que demonstram perfeitamente o fenômeno mental.

Vivemos em tempos difíceis em que fakenews criam “especialistas” e que claques projetam suas ambivalências (ódio, frustração e negação) nos outros.

Renan Aversani

PUBLICIDADE

você pode gostar também
1 comentário
  1. Emilly Xavier Diz

    Qualquer um que seja contra essa “política”, é um Totem. Triste…

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

19 − 18 =