O Jornal Analítico é um projeto profissional independente que busca através das notícias, opiniões e análises criar um senso crítico que amplie a capacidade de entendimento social do leitor. Sempre com a seriedade que o jornalismo profissional necessita. Amplie-se.

-Publicidade-

Entregador sofre racismo em condomínio de Valinhos e vídeo viraliza

0

Em vídeo gravado por celular é possível ver que o entregador sofre racismo quando o morador apontando para a própria pele diz que motoboy tem ‘inveja disso aqui’.

Matheus Pires, um rapaz de 19 anos, motoboy entregador de aplicativo, nem imaginava, que ao sair de casa para mais um dia de trabalho, sofreria ataques racistas por parte de um morador de um condomínio de casas em Valinhos (SP).

Assista ao momento em vídeo gravado por celular, que mostra o homem ofendendo Matheus e dizendo que ele tem “inveja disso aqui”, apontando para a própria pele.

entregador de aplicativos sofre racismo no interior de SP
vídeo produção: Canal Cerqueira Channel – Youtube

Matheus registrou um boletim de ocorrência para denunciar os ataques e o crime de racismo que sofreu. O caso aconteceu no dia 31 de julho e as imagens começaram a circular na internet nesta sexta-feira (7).

PUBLICIDADE

Na ocasião, não foi feita muita coisa, de acordo com a vítima. É possível ver no vídeo Matheus esperando a Guarda Municipal, que foi chamada por ele mesmo. Ambos foram encaminhados para a Delegacia de Valinhos, mas de acordo com a vítima, nada aconteceu.

Lamentavelmente podemos ouvir durante a discussão, o morador ofendendo Matheus de várias maneiras. Em trecho o rapaz é acusado de ter inveja “dessas família aqui” se referindo a vida social dos moradores e vizinhos, além da etnia branca, que o morador insinua ao apontar para a própria pele. É repudiante ver a atitude do morador que também diz que Matheus não tem onde morar e que “nunca vai ter” nada da vida que ele menciona ter. O vídeo foi gravado por um vizinho.

Segundo Matheus foi a segunda vez que ele foi fazer uma entrega nesta casa. O motoboy afirmou que já na primeira vez o homem havia sido grosseiro, por ele não ter achado o endereço da residência.

Matheus alegou em entrevista cedida a Luciano Huck – que publicou a conversa em seu instagram – de que a confusão começou por um problema no interfone do condomínio.

entregador sofre racismo
entregador sofre racismo em vídeo divulgado em rede sociais e é entrevistado por Luciano Huck

“Eu falei pra ele que ele não podia fazer mais isso porque ninguém gostava desse tipo de atitude. O que ele faz é pra se mostrar superior as pessoas. Teve um momento que ele cuspiu em mim, jogou a nota no chão e disse que eu era lixo. Na frente da polícia, ele continuou com as agressões, me chamou de favelado”, disse o entregador.

O questionamento que fica é: até quando as pessoas passarão a medir outro ser humano pela sua cor de pele ou por sua condição social? É inaceitável que esse tipo de situação ocorra, principalmente em frente às autoridades, que não deram voz de prisão imediata pelo flagrante.

Injúria e racismo são crimes passíveis de penalidades de acordo com o código penal.

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

cinco × 3 =