O Jornal Analítico é um projeto profissional independente que busca através das notícias, opiniões e análises criar um senso crítico que amplie a capacidade de entendimento social do leitor. Sempre com a seriedade que o jornalismo profissional necessita. Amplie-se.

-Publicidade-

Eleições 2020: Corrida eleitoral começa neste domingo.

0

A corrida eleitoral das eleições 2020 tem seu início neste domingo (27), veja os principais debates que cercam essas eleições.

Começa oficialmente neste domingo (27), as eleições 2020. O eleitor irá decidir quem irá representá-lo no âmbito municipal. A data para o primeiro turno das eleições será dia 15 de Novembro, segundo turno previsto para 29 de novembro. A votação terá programação estendida, devido o novo coronavírus.

Recomendações do TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que o horário de votação será estendido até às 17h do dia. Sendo assim o horário de início será às 7h da manhã e o término programado para às 17h. O TSE ainda recomendou que se possível, idosos acima de 60 anos votem até às 10h da manhã, uma medida para evitar a contaminação da faixa etária que tem maiores probabilidades de desenvolverem casos clínicos mais complicados, caso contaminados.

Quem não pertencer ao grupo de idosos, mas for votar no período da manhã não será impedido de fazê-lo, porém terá que aguardar em uma fila separada dos idosos.

PUBLICIDADE

eleições 2020 corrida eleitoral
FOTO: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral ainda aconselhou que cada eleitor leve sua própria caneta para assinar o caderno de votação, evitando uma possível disseminação do vírus pelo compartilhamento de caneta. Quem não tiver caneta, terá uma disponibilizada pelo mesário que fará a devida higienização da mesma. A higienização das mãos com álcool em gel será obrigatória antes e durante o contato com a urna eletrônica.

Combate às Fakenews

Por causa das restrições impostas pela Covid, os candidatos terão de inovar em busca do voto do eleitor e as redes sociais serão palco político. A disseminação de fakenews é algo que já está em discussão na sociedade a algum tempo e a justiça tem combatido esse meio de persuadir a população. Os poderes legislativo e judiciário tem realizado investigações, realizado debates e tomado medidas para evitar que mentiras sejam mais uma vez decisivas na corrida eleitoral.

A Justiça Eleitoral permitiu que candidatos utilizem seus perfis para divulgar e pedir votos, diferente das últimas eleições que os engajamentos eram feitos apenas pelos eleitores. Os candidatos poderão contratar empresas de marketing para impulsionar suas candidaturas e conseguir maior engajamento nas redes, porém terão que utilizar verba da campanha. Os candidatos estão proibidos de comprar cadastros de números de celulares para mandar mensagens via WhatsApp, por exemplo.

“Uma causa que precise de mentiras, não pode ser boa”

Luís Roberto Barroso, presidente do TSE

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, detalha acordo com plataformas de redes sociais para retirar do ar perfis mentirosos mesmo sem ordem judicial. “O controle de comportamentos envolve muitas vezes enfrentar milícias organizadas de forma hierarquizada, concertada e financiada, que replicam comportamentos de ódio, de disseminação de mentiras. É isso que nós pretendemos combater”

O Facebook e o Instagram já colocaram em funcionamento um centro de operação virtual para identificar e evitar possíveis casos de fakenews, ataques eleitorais com perfis falsos, além de divulgações que burlem as regras dos aplicativos e as regras eleitorais.

O cidadão tem papel fundamental

O cidadão sempre teve e sempre terá o papel fundamental nas eleições, como assim determina uma democracia. Diante das diversidades impostas pela pandemia que estamos vivendo, cabe a cada um respeitar os protocolos sanitários. O uso de máscaras no dia da eleição será obrigatório e o distanciamento social também.

Cada cidadão tem o dever de fiscalização dos candidatos e poderá denunciar possíveis irregularidades. Para fazer a denúncia o TSE e o TRE disponibilizam a partir deste domingo (27), um aplicativo em que o cidadão poderá fazer as denúncias, além do site oficial do Tribunal Regional Eleitoral.

  • O Aplicativo Pardal, do TSE. Nova versão poderá ser baixada no celular a partir do dia 27/09. DownloadAndroid | iOS

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

2 × 4 =